quarta-feira, 5 de abril de 2017

Mudei e fiz um blog

Mudei e fiz um blog...
Ok, começo assim, pois o assunto a se falar é simples, mas envolve muitas dificuldades com relação à iniciativa.
Mudança...
Sim, mudança é algo necessário na vida de qualquer um. É certo de que algumas são pequenas e podem ser encaradas de forma simples, mas nem sempre é assim. A vida é cheia de desafios diários que exigem que nós modifiquemos a maneira que nós analisamos cada situação.
Comecei este texto falando que mudei e por isso dei início ao blog porque foi exatamente o que aconteceu (o texto explicando o nome contará tudo). Foi uma iniciativa diferente, algo novo na minha vida e que tem sido muito importante para mim.
Infelizmente o comodismo juntamente com o medo de mudança faz com que nós muitas vezes não consigamos fazer tudo que queremos. Pode parecer clichê e óbvio, porém a velha história que diz que “o primeiro passo é o mais importante” é o melhor pensamento e a melhor saída para alguém que tem medo de encarar algo novo.
Nossos medos não podem estar sempre no comando das decisões que tomamos. Claro, a cautela em certas decisões é necessária, mas a impulsividade e o ato de correr riscos podem ser as melhores escolhas em determinadas situações. Mas daí você pode se perguntar:
Como vou saber a hora de arriscar?
Se soubéssemos, não estaríamos arriscando. A vida tem que ser vivida assim, caso contrário seria até sem graça. Gosto muito de uma frase que desconheço o autor, mas que diz: “Tudo que nós precisamos são de 20 segundos de coragem insana”. Em algumas épocas, eu usei esta frase como motivação porque estava muito preso ao medo de me arriscar e devo dizer que vivi bons momentos em reflexo de alguns 20 segundos.
Partilhando mais um pouco das minhas experiências eu posso falar que sempre quis manter uma alimentação/vida mais saudável e há pouco tive um problema de saúde que me fez rever hábitos alimentares. O que eu quero dizer com isso? É simples. Antes eu estava acomodado e nunca dava o primeiro passo até que fui obrigado a fazê-lo e hoje tenho hábitos que sempre quis ter. Tive que mudar, era algo tão simples, mas eu sempre achava alguma desculpa para não ter a iniciativa.
Em resumo, comodismo e medo sugam a nossa vida. Nós só precisamos focar no incentivo correto e como dito pouco acima... de 20 segundos de coragem insana.

Arrisque-se, dê o primeiro passo naquele plano guardado há semanas, meses ou anos. Não deixe que a sua vida acabe em questionamentos como: “Como seria se eu tivesse feito aquilo?”. VIVA.



segunda-feira, 20 de março de 2017

Reciprocidade

Foi intenso desde o começo
Foi sincero em cada toque
Talvez eu olhe mais uma vez
Pra confirmar que foi verdade


E se eu falar que em cada verso
Que em cada frase que eu foque
Você me rouba a lucidez
Vago sem rumo na cidade


Tendo sofrido num tropeço
Talvez a queda me desloque
Tentei andar na embriaguez
Tentei fugir da minha idade


Mas sei que assim eu me disperso
E mesmo que devaneios me provoque
No desenrolar do que me fez
Terei ainda a igualdade


Não sei ao certo se mereço
Pensamentos sempre estão em choque
Tu me fizeste um bom freguês

Do vendedor de liberdade

quinta-feira, 9 de março de 2017

O primeiro adeus

Março é um mês realmente cheio, mas o dia de hoje carrega uma data cheia de lembranças. A lembrança do dia em si é realmente triste, mas o que ela me faz lembrar é o que realmente importa para este dia em que eu conheci a palavra “adeus” pela primeira vez.
Hoje faz seis anos que eu fui apresentado à tristeza de perder alguém. Meu avô...
Devo dizer que as lembranças que tenho dele são sempre alegres e felizes. Era uma pessoa excepcional e deu aos seus muitos (muitos mesmo) filhos a educação e essência de ser alguém exemplar nessa vida.
Eu lembro dos últimos dias em que falei com ele. Por morar em uma cidade diferente nunca pude estar tão presente quanto devia, mas guardei seus ensinamentos comigo, afinal, ele conseguiu ensinar não só a mim, mas a toda minha família e até mesmo aos amigos que a vida é simples, a felicidade está em pequenas coisas, que mesmo nos piores momentos, você deve agradecer pelo que tem e dar o seu devido valor.
E eu agradeço todo dia por ter tido a honra de te conhecer e receber sua mensagem. Eu lembro da ultima vez que falei com o senhor. Voltando para casa, pedi a sua benção como de costume e você me disse:
Mas já vão?
Vou, mas volto logo
Eu voltei, mas foi tarde...
Naquele mesmo dia, eu precisei compreender que a vida não dura para sempre e que ela passa rápido, não se pode deixar as coisas sempre para depois. Foi uma noite longa até que amanheceu e voltei para me despedir daquele que com tão poucas palavras me fez abrir os olhos para a vida.
A ficha caiu assim que o carro virou em uma pequena ladeira que dava acesso a casa onde meus avós moravam. Como foi triste perceber e entender o sentido de um adeus. Foi tudo tão rápido e eu me sustentei na força que a minha mãe manteve para consolar minha avó, mas ao vê-la chorar, já no enterro, eu percebi o quanto ele faria falta.
Os anos estão passando e sempre sinto sua falta. Seis anos, mas mesmo depois de tanto tempo, ainda preservo sua alegria comigo. A mania de sentar na varando e ler um pequeno livro de versos que o senhor guardava e o lia para os netos, a fama de ser melhor dançarino do que os meninos do povoado nas festas de forró, o gosto pelo cantar e o de ser sempre essa pessoa que faz os outros se sentirem melhor.
Guardarei comigo toda essa essência que o fez estar alegre até o último minuto da sua exemplar vida, meu avô. Eu te agradeço por ser o que foi e sempre rirei ao lembrar de sua simples brincadeira quando eu chegava pedindo a benção ao ir em sua casa:
“’Bença’ vô
Você é ‘fi’ de quem mesmo?
Tanta coisa veio à tona após este adeus, tantas lembranças, arrependimentos, compreensões. É fato que é necessário dar valor aos que estão com a gente e honrar suas memórias e lembranças ao partirem. Aquele velho: “A vida é uma só e ela passa rápido”.

Por fim, eu conheci a palavra “adeus”, mas acredito que um dia ainda vou te encontrar e poder te agradecer por tudo que me ensinou, meu avô. Acho que “adeus” significa apenas “até mais”.



quarta-feira, 8 de março de 2017

Não é a rainha a peça mais forte do xadrez?

Seria inconveniente iniciar o blog um dia antes do Dia Internacional da Mulher e não publicar sobre o mesmo neste 8 de março. Uma data simbólica e recheada de história não deve ser ignorada, menosprezada ou até mesmo virar uma simples ferramenta de consumo nas mãos da mídia como muitas outras datas que possuem uma essência já viraram. O dia de hoje possui um valor concreto e merece ser relembrado.
A história do 8 de março é marcada por muita repressão e violência. É certo que há muito as mulheres estão em constante luta por igualdade de direitos e até mesmo de deveres na sociedade. Repressões sérias às suas reivindicações trouxeram à tona a essência desta data que hoje nos é lembrada. A famosa história das mulheres que morreram queimadas numa fábrica simplesmente por estarem buscando melhores condições de trabalho retrata a forma pela qual a mulher era tratada (muitas vezes ainda é).
O Art. 5º da constituição diz: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza...”. Porque então ainda vemos tanta desigualdade e discriminação com relação à mulher? Salários menores, ofertas para cargos menos importantes, entre tantos outros fatos que nos transformam numa sociedade desigual e machista.
A mulher tem provado seu valor a cada dia, tem conquistado espaços com merecimento, tem feito o que a essência de ser mulher manda. Tratadas como sexo frágil, porém possuindo uma força que não foi dada a nós homens.
Certa vez eu estava na faculdade quando um professor me disse: “Se um dia eu estiver à frente de uma empresa e precisar escolher entre um homem e uma mulher para fazer um serviço importante, eu escolherei a mulher. Mulher tem mania de fazer tudo caprichado e nos mínimos detalhes, homens são mais desleixados”. Um fundamento de verdade bem concretizado, não falando que homem também não trabalhe com detalhamento, porém, hoje é um dia de lembrar e enaltecer a elas que sempre dão seu melhor em tudo que fazem.

Um grande FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER não só a vocês mulheres, mas a vocês homens que sabem valorizá-las. Não deixem essa data passar em branco, ela carrega uma essência importante para todos nós.


terça-feira, 7 de março de 2017

Aquela primeira epifania...

Eu pensei em começar explicando o nome do blog, mas o nome e sua real escolha merecem um texto exclusivo que farei depois.
Em resumo, melhor, sem resumos... este lugar será o centro de pensamentos e opiniões sobre tudo, será o mundo visto pelos meus olhos, será o lugar onde meus pensamentos se unem.
Este é um projeto pensado e planejado há certo tempo e enfim tenho a felicidade de compartilhá-lo. Desde já aceito convites a debates sobre os temas que eu retratarei, afinal, não existe outra razão de expor pensamentos se não for para debater e abranger nossas razões. É sempre bom ouvir outras opiniões e poder enxergar o mundo através de outros olhos.
Epifania será (ou está sendo) um lugar pensamentos que embora soltos, conseguem reunir-se em algo concreto. Poesia, arte, música ou apenas o simples desenrolar de palavras em um texto onde todo parágrafo começa com a letra ‘E’ (neste caso). Um refúgio para os dias de caos mental, uma fuga para os dias onde o silêncio é o responsável por tirar a paz, um lugar onde sonhos são traduzidos à leitura.
É certo que preciso por tudo em prática, sendo assim... enquanto penso em algo a mais para crescer este ainda pequeno conjunto de ideias, conto com mais alguma epifania em mistos de silencio e notas musicais, em momentos calmos ou em puro caos, entre a simplicidade e extravagância... por fim...

Encerro.



Seu Blog · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger