Em comum

16:33

A verdade é que eu não sei o que sinto. Talvez eu sinta demais e tudo que eu demonstro seja uma tentativa de colocar pra fora o que já transborda em mim constantemente. Desculpe, eu sei que é intenso, mas é o que eu sou e não posso e nem consigo ser algo menos que isso.
Eu sei que você não tem culpa e eu entendo seu receio. Ao menos uma vez eu queria não causar machucados com esse jeito de sentir, mas talvez não seja possível. Talvez o amor seja essa eterna luta entre emoção e razão e os machucados sejam as marcas dessa batalha.
É completamente irônico que haja tanta luta quando a única forma de o amor funcionar seja com a paz. Ambos os lados cedem para que a serenidade dos sentimentos e organização dos pensamentos possam juntos convergir para um sentido comum.
Eu sinto que te amo e penso que posso te fazer feliz. Estarei aqui para unir suas emoções e seus pensamentos aos meus. Não precisamos mais lutar, podemos descansar um no outro... para sempre.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.